Teófilo Duarte

Teófilo Duarte (Oledo, Idanha-a-Nova, 6 de Outubro de 1898 — Lisboa, 16 de Maio de 1958) foi um militar e político português da Primeira República que aderiu ao sidonismo e ao Estado Novo. Foi então dirigente da Legião Portuguesa, Ministro das Colónias e ocupou cargos de administração em diversas empresas ligadas ao ultramar português.

Estudou no Colégio de São Fiel, um colégio dos jesuítas, na Covilhã, tendo feito os preparatórios, na Universidade de Coimbra, para a admissão da Escola do Exército, na arma de cavalaria. Em 1914 foi promovido a oficial, tendo sido preso, em 1916, por ter colaborado numa revolta comandada por Machado Santos, em 13 de Dezembro. No ano seguinte apoiou a revolta de Sidónio Pais, tendo comandado o Regimento de Cavalaria n.º 7.
Foi Governador de Cabo Verde em 1918-1919, ano em que dominou a revolta dos democráticos, na Covilhã e a de Álvaro de Castro em Santarém.
Após a morte de Sidónio Pais, foi alto-comissário no distrito de Castelo Branco, tendo-se revoltado contra o governo de José Relvas, facto que o levou à prisão por seis meses. Em 1920, foi demitido do Exército Português, sendo reintegrado após o 28 de Maio de 1926
Foi Governador de Timor,em 1927-1928.
Em 1936 e 1937, foi membro da Junta Central da Legião Portuguesa, então constituída por João Pinto Costa Leite (Lumbrales) que presidia, João Nepomuceno Namorado de Aguiar, na qualidade de Comandante-Geral, Armando Álvaro Gil Fortée Rebelo e Artur Águedo de Oliveira. Pediu a demissão em 1937, em resultado de uma grave crise interna que eclodiu em Junho desse ano.
Foi Ministro das Colónias, no governo de Salazar, de 2 de Fevereiro de 1947 a 2 de Agosto de 1950, director da Companhia de Moçambique e Companhia do Caminho de Ferro de Benguela
À data da sua morte, era vice-presidente do Conselho Ultramarino, deputado por Angola e Administrador do Banco Nacional Ultramarino

in Wikipedia


Emissão Fomento, de correio aéreo. Impressão litográfica pela Casa da Moeda, sobre papel lustrado, em folhas de 50 selos com denteado 11,5x12 e 12x11,5. Reproduzindo as cores naturais, foram emitidos 1 milhão de selos de 4$00. A emissão tem 10 selos diferentes.

 

 

Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 01/01/2013