Mosteiro de Celas

 

O   Mosteiro de Santa Maria de Celas   foi fundado pela infanta D. Sancha, filha do Rei D. Sancho I em 1213 na sua antiga quinta nos arredores de Coimbra. Era um mosteiro feminino pertencente á ordem de Cister. A infanta Foi buscar a Alenquer um conjunto de «enceladas» ou «emparedadas» - conjunto de de mulheres piedosas que viviam isoladas em celas e pequenas ermidas - que tomou por sua conta. Feito o voto de castidade e tomado o hábito de Cister, a infanta D. Sancha haveria de viver em Lorvão, até que as primeiras «enceladas» e monjas de Lorvão se transferissem, em 1219, para o Mosteiro de Santa Maria de Celas.

No início do século XVIII o convento albergava 120 freiras e igual número de empregados. É remodelado a partir de 1753 com a modificação da frontaria da igreja, sacristia, pórtico, escadaria de acesso e capelas laterais. A partir de 1834, data da extinção das ordens religiosas, a Irmandade de Nossa Senhora da Piedade toma conta da manutenção deste convento. Foi permitido às monjas bernardas a sua continuação, até à morte da última, que ocorreu em finais do século XIX.

O "Hospital Sanatório Feminino de Celas" edificou-se no antigo   "Asilo de Cegos e Aleijados" (Asilo Distrital) que funcionava no Convento de Celas. O decreto de 0 de Setembro de 1929 legalizou a transferência deste Asilo para o Convento de Semide, possibilitando o arranque das obras de adaptação do imóvel devoluto a Sanatório e as compras de terrenos necessários para ampliações. Assim nasceria o mais antigo Sanatório de Coimbra, pilar importantíssimo na luta Antituberculosa.

Este Sanatório  foi inaugurado em 1 de Junho de 1932, resultado da dedicação e empenho do Prof. Bissaya Barreto e destinava-se a receber mulheres e crianças que aqui eram isoladas, educadas e tratadas convenientemente. O projecto de ampliação e adaptação foi do arquitecto Luís Benavente. O   "Hospital Sanatório Feminino de Celas",   com capacidade inicial para 100 camas, admitia doentes tuberculosos pobres, mulheres e crianças. Na Quinta dos Vales, próximo ao lugar de Covões, arredores de Coimbra, viria a nascer o   Sanatório Masculino com o nome de "Hospital Sanatório da Colónia Portuguesa do Brasil" (hospital dos Covões).

Entretanto com o sucesso entretanto alcançado no tratamento da doença e perante a necessidade existente na cidade de uma assistência hospitalar pediátrica mais eficaz e ampla, o Prof. Bissaya Barreto decidiu aproveitar o edifício do   "Sanatório Feminino de Celas"   para aí edificar então o   “Hospital Pediátrico”,   tendo entrado em funcionamento em 1977.  Em Janeiro de 2011 este hospital pediátrico foi transferido para novas instalações.

fonte:http://restosdecoleccao.blogspot.pt/2012/10/sanatorio-da-colonia-portuguesa-do.html

 


Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 17/05/2014