José Luis Cajão

Luís Cajão
Tradutor de literatura policial, romancista, compositor e letrista, nascido em 1920, na Figueira da Foz, José Luís Cajão frequentou a Escola de Regentes Agrícolas de Coimbra, tendo exercido a função de engenheiro agrário em S. Tomé e Príncipe. Tendo-se dedicado também ao estudo da música, entrou para a RDP como assistente de programas musicais, tendo posteriormente exercido o cargo de diretor do setor de Língua Portuguesa no Departamento de Programas Internacionais. A sua ficção conjuga o realismo social com a perspetiva cinematográfica do romance de aventura.

Faleceu em 2008

Fonte:
Luís Cajão . In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2011. [Consult. 2011-11-26].
Disponível na www: <URL: http://www.infopedia.pt/$luis-cajao>.

 

PC Lavos

foi descerrada no dia 5 de Outubro de 2011 a placa de atribuição do nome de José Luís Cajão a uma rua de Santa Luzia (Lavos), tendo sido ainda inaugurado o monumento em sua homenagem, da autoria do escultor António Nogueira. A sessão solene realizou-se no Sport Club de Lavos.

O escritor José Luís Cajão faleceu em 2008, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, vítima de doença. Tinha 88 anos.
Autor de “A Montanha e o Vale”; “Torre de Vigia”; “Um Dia Fora do Mundo”; “As Escarpas do Medo”; “O Salto de Cavalo”; “A Estufa”; “O Outro Menino Jesus”; “Um Castelo na Escócia”; “Os Transes da Política ou de como o Padre Torres Fez Fortuna”; “As Torrentes da Memória: Histórias e Inconfidências do Arco-da-Velha”; “A Magia do Rosacórdio”; “O Inventor de Fantasmas”; “Férias na Andaluzia”; “O Hipocondríaco”, e “Panorâmica de São Tomé e Príncipe”.
Em 2006, Luís Cajão entregou a sua biblioteca pessoal, cerca de cinco mil volumes, à Biblioteca Municipal da Figueira da Foz.

Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 27/11/2011