Inácio Azevedo

D. Inácio de Azevedo de Ataíde de Abreu Malafaia, também conhecido como Inácio de Azevedo, D. Inácio de Azevedo ou Beato Inácio de Azevedo foi um religioso português. É um dos "Quarenta Mártires do Brasil" que foram beatificados pelo papa Pio IX em 11 de Maio de 1854.

Era filho primogénito de D. Manuel de Azevedo, Comendador de São João de Alpendurada, e de Violante Pereira, e neto paterno de D. João de Azevedo, Bispo do Porto, e de Joana de Castro. Um dos seus irmãos, D. Jerónimo de Azevedo, foi Governador e Vice-Rei da Índia Portuguesa entre 1612 e 1617.
Filho ilegítimo, foi legitimado aos 12 anos pelo rei D. João III. Foi educado na corte portuguesa e aos dezoito anos de idade tornou-se administrador dos bens familiares. Mas, depois de ouvir as prédicas do padre jesuíta Francisco Estrada, decidiu renunciar a esses bens, nomeadamente o senhorio da honra de Barbosa, em Paço de Sousa, Entre Douro e Minho, cabeça do morgadio dos Azevedo Ataíde Malafaia.
Em 1548, após um retiro em Coimbra, fez opção definitiva pela vida religiosa, ingressando na Companhia de Jesus, onde se distinguiu. Foi nomeado como reitor do Colégio de Santo António, em Lisboa, antes mesmo de concluir o curso de Teologia. Foi ordenado em 1553.
Concluído o curso, foi enviado para Braga, a fim de assessorar o bispo da cidade na reforma da Diocese.
No ano de 1565, São Francisco de Borja, confiou-lhe a inspecção das Missões das Índias e do Brasil, tarefa que lhe consumiu cerca de três anos. Em seu relatório, pediu recursos humanos, tendo o santo lhe ordenado que recrutasse, em Portugal e Espanha, elementos para o Brasil.
Em 1567 em Coimbra, o padre Azevedo realizou a profissão solene, nas mãos do Provincial Diogo Mirão.
Após cinco meses de intensos preparativos religiosos, a 5 de Junho de 1570, Inácio e mais 39 companheiros partiram a bordo do navio mercante Santiago, enquanto outros trinta companheiros seguiam em vasos de guerra, na frota em que seguia o novo Governador-Geral do Brasil.
Durante a viagem, enquanto passava junto às Ilhas Canárias, a embarcação em que viajava foi capturada pelo pirata Huguenote Jacques Soria, sendo o grupo assassinado na ocasião, tendo ficado conhecidos como os Quarenta Mártires do Brasil.

Os Quarenta Mártires do Brasil compõem um grupo de 40 jovens da Companhia de Jesus (entre 20 e 30 anos), 32 portugueses e 8 espanhóis, destinados às missões no Brasil em 1570. Eram no total 2 sacerdotes, 1 diácono, 14 irmãos e 23 estudantes, liderados por Inácio de Azevedo .


Scott 1116-1118


CC 22/24.11.1971 - Exposição de Filatelia Religioso-Cristã, em São Paulo, (Colégio São Francisco Xavier) comemorativa do 4º centenário dos Primeiros Mártires do Brasil, patrocínio da Comissão de Filatelia e Numismática da SCET de São Paulo.

 

Lista dos Mártires:

Ignacio de Azevedo
Diogo de Andrade
Francisco Alvares
Gaspar Alvares
Manuel Alvares
Alonso de Baena
Marcos Caldeira
Bento de Castro
António Correia
Luis Correia
Simão da Costa
Aleixo Delgado
Nicolau Dinis
Gregorio Escrivano
António Fernandes
Domingos Fernandes
João Fernandes (I)
João Fernandes (II)
Manuel Fernandes
Pedro de Fontoura
André Gonçalves
Gonçalo Henriques
Simão Lopes
Francisco de Magalhães
Juan de Mayorga
Álvaro Mendes
Diogo Pires
Pedro Nunes
Manuel Pacheco
Francisco Pérez Godoy
Brás Ribeiro
Luis Rodrigues
Manuel Rodrigues
Fernando Sánchez
Juan de San Martín
António Soares
Amaro Vaz
Juan de Zafra
Esteban Zuraire
João "Adaucto"

 

 


Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 07/06/2014