Humberto I de Itália

Em 1861 (ou 1862?), o príncipe herdeiro de Itália, Humberto, visita Portugal e passa por Coimbra, onde, em nome da academia, é saudado, num discurso proferido por Antero de Quental, não como o representante da casa de Saboia, mas como o filho do amigo de Garibaldi, Victor Emanuel, numa atitude de rebeldia.
Morava então Antero de Quental nos Palácios Confusos .
Reuniu-se uma assembleia de estudantes no Teatro Académico para nomear a comissão que havia de saudar o Príncipe em nome da Academia. Dos membros da comissão eleitos só um não era filiado na Sociedade do Raio. A escolha de Antero para a presidência foi uma clara demonstração do prestígio de Antero na Academia .


Da obra "Antero de Quental" de J. Bruno Carreiro, eis a mensagem, aí reproduzida, lida por Antero de Quental ao Príncipe de Itália:
"Os estudantes da Universidade de Coimbra, filhos e netos dos heróicos defensores do Porto, saúdam, em nome da fraternidade de 2 povos irmãos , o neto de C. Alberto: a mocidade liberal Portuguesa saúda, em nome da liberdade de mundo católico, o filho do amigo de Garibaldi, o filho de Vitor Manuel.
À mocidade Portuguesa não lhe sofre o coração (ainda que enlutado de tristes pressentimentos) gue não recorde com saudade a memória do herói infeliz gue, escolhendo por último leito uma terra de homens livres, prestou, ainda na morte, homenagem â liberdade: não lhe sofre o espírito impaciente (ainda gue opresso por um fantasma do Passado) gue não vire os olhos para as bandas da luz, aonde, no meio do combate, se enlaça o braço do rei com o braço do povo.
Não ê ao representante da casa de Sabóia gue vimos prestar homenagem: é ao filho de V. Manuel gue saudamos, do primeiro soldado da independência italiana, desse, de quem os reis da Europa aprendem como, neste século ainda, se pode ser popular sendo-se Rei; de guem a Itália espera ressurreição completa; de guem espera a Igreja Cristã uma nova época de verdadeira grandeza e liberdade verdadeira.
Aos votos da Europa inteligente, aos votos da Europa popular, aos votos dos gue trabalham pela grande causa dos povos, unimos os nossos, sinceros como a nossa idade e como ela cheios de muita fé, para gue a pátria de Garibaldi possa reaver o sagrado património da sua nacionalidade, para gue o coração da Itália, gue o é também do mundo Cristão, pulse com igual energia pela liberdade política e pela liberdade religiosa Disse. "

fonte: http://ccarranca.blogspot.pt/2006/12/antero-de-quental-em-coimbra-sonhei.html

Figuras > Humberto I

Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 19/05/2013