Hospital dos Covões

 

Na Quinta dos Vales, próximo ao lugar de Covões, arredores de Coimbra, viria a nascer o   Sanatório Masculino com o nome de "Hospital Sanatório da Colónia Portuguesa do Brasil".

A sua história remonta aos inícios do séc. XX e envolve a Colónia Portuguesa do Brasil, através da Grande Comissão Pró-Pátria. Do trabalho desenvolvido por esta Comissão nasceu a   "Assistência da Colónia Portuguesa aos Órfãos da Guerra"   que propunha a fundação e manutenção de um asilo escola «…onde seriam recolhidos, agasalhados, educados e instruídos os filhos dos soldados mortos em combate». Estas escolas profissionais ficaram conhecidas como Escolas Pró-Pátria e, na Quinta dos Vales, a   Colónia Portuguesa do Brasil   financiou a construção de um conjunto de edifícios para esse fim, destinado a receber os orfãos dos combatentes portugueses da Grande Guerra de 1914-1918. Essa escola, que chegou a ter o nome provisório de   "Instituto dos Órfãos da Guerra",   nunca chegou a concluir-se.

Atento como sempre, Bissaya-Barreto inicia os contactos com a Colónia Portuguesa do Brasil  em 1928, propondo a cedência à Junta do Distrito das instalações do asilo em construção na Quinta dos Vales, para nelas se edificar um Sanatório para tuberculosos. Removida a resistência inicial da   Colónia Portuguesa   e sensibilizados os governantes do país, a boa nova chegou com o decreto nº 19.310, de 05 de Fevereiro de 1931: o Governo aceitava a doação feita pela   Colónia Portuguesa do Brasil , da Quinta dos Vales e dos edifícios existentes, para neles ser instalado o   Hospital Sanatório .

Em Fevereiro daquele ano, o Governo nomeia a Comissão encarregue dos trabalhos de adaptação constituída por Bissaya-Barreto, Eduardo Miranda de Vasconcelos, Francisco Vilaça da Fonseca e Alberto Cepas. O labor deste grupo seria premiado com a inauguração oficial do   "Hospital Sanatório da Colónia Portuguesa do Brasil"   em 06 de Julho de 1935. O Sanatório, com capacidade para 300 doentes, foi dirigido pelas Irmãs de S. Vicente de Paulo.

Oferecia tratamento gratuito para os indigentes durante 6 meses, os quais representavam 90% da sua população. Ao fim de 35 anos de funcionamento este Sanatório foi readaptado, transformando- se no   "Hospital Geral da Colónia Portuguesa do Brasil",   iniciando o funcionamento como tal a 27 de Abril de 1973.

fonte:http://restosdecoleccao.blogspot.pt/2012/10/sanatorio-da-colonia-portuguesa-do.html


 

Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 20/11/2012