António Ferreira da Silva


cc

Nasceu em 1853, em Cucujães, em Oliveira de Azeméis. Formou-se na Universidade de Coimbra, em 1876 , tornando-se, no ano seguinte, professor de Química, na Academia Politécnica do Porto. Em 1911, tornou-se director dessa mesma academia.

Ingressou na Universidade de Coimbra em 1871/1872, onde alcançou o grau de bacharel em Filosofia Natural no ano de 1876.

Em 1880, contrai matrimónio com uma prima em segundo grau, de origem brasileira , Idalina de Sousa Godinho Ferreira, que lhe deu 12 filhos.

Em 1883, foi director do Laboratório Municipal de Química do Porto , e em 1884 eleito sócio correspondente da Sociedadede Química de Paris . Em 1905, institui a Revista de Química Pura e Aplicada.

Editou diversos trabalhos sobre análise química e descobriu novas reacções químicas . Em 1907, foi fundador da Academia de Ciências de Portugal e o primeiro presidente da Sociedade Química Portuguesa, em 1911.

No Verão de 1923 procurou descansar em Santiago de Riba-Ul, mas acabou por falecer a 23 de Agosto na casa do Lameiro em Figueiredo, vítima de uma síncope cardíaca. Do livro de condolências consta o nome de Oliveira Salazar, então docente na Universidade de Coimbra. Do exílio, D. Manuel II enviou um telegrama de pêsames.

Em Portugal, o prémio Ferreira da Silva é o mais destacado prémio de química.