Fernando Pessa

 

selo



De nome completo, Fernando Luíz de Oliveira Pessa, foi um Jornalista português de relevância extrema para o País e para a profissão, destacando-se, fundamentalmente, como radialista e repórter de Televisão, tendo nascido a 15 de abril de 1902, em Aveiro (Vera Cruz), e falecido em Lisboa a 29 de abril de 2002.

O avô materno, Oficial Médico da Armada, fez uma comissão de serviço em S. Tomé e Príncipe, razão pela qual sua mãe, o grande motor de arranque na fase infantil de Fernando Pessa, acabou por nascer naquela pequena porção de terra, que à data era parte integrante do Império Português em África. Teve dois irmãos.

Passou os primeiros três anos de vida onde nasceu, tendo-se mudado para uma pequena terra, próximo de Coimbra, de nome Penela, devido ao facto do Regimento de Cavalaria, onde o pai era Oficial Médico, ter sido transferido para aquela localidade, onde se iniciou na aprendizagem da língua portuguesa, que sempre pugnou, até morrer, dando grandes repreensões aos craques que com ele conviviam na redacção e advertências aos formandos nas “visitas de estudo” que eu próprio fazia, sistematicamente, ao decano do Jornalismo Mundial.


Eram momentos únicos, com os jovens candidatos a Jornalistas quando ficavam frente-a-frente com aquela figura imponente, apesar da idade, com um trato escorreito, sempre muito bem penteado, muito british, um autêntico gentleman, e o dizer as palavras com a dicção correcta como se estivesse à frente da câmara, terminando, quase sempre, com uma frase motivadora para a profissão:

“Estudem rapazes, estudem muito, mas depois pratiquem, pois o futuro é vosso”

Concluída a instrução primária (4ª classe), em 1911, foi para o Liceu Dr. José Falcão, em Coimbra, com o objectivo final de vir a ser Oficial de Cavalaria, dado os cavalos serem a sua grande loucura, talvez por influência do pai ou do então Regimento Aveirense de Cavalaria Nº 8, junto a sua casa nos primeiros três anos de vida.

Dada a sua irreverência, apesar de ser bom aluno, quando concluiu o ensino secundário, o Director do Liceu chamou Fernando Pessa e respectivos Professores, para, em conjunto, lhe darem os parabéns, e, simultaneamente, solicitar ao nosso herói que os felicitasse a eles, também, pois a partir daquele dia glorioso iriam ficar, finalmente, livres das suas diabruras.

Entrou para a Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra, com o fito final de se preparar para a entrada na “Escola da Guerra” e tornar-se no tão desejado Oficial de Cavalaria, contudo, por razões várias, acabou por não obter o pretendido acesso.

Para Fernando Pessa a vida em Coimbra foi estonteante, com farras constantes e sempre pronto para a “malandrice”, ao ponto de ter recebido a alcunha de “O Pardal”, pois, segundo o mesmo:

“Era uma alcunha que me caia muito bem, pois nunca fui, propriamente, um pássaro de gaiola”

O desporto teve sempre um lugar especial nas suas actividades, com especial relevância para o hipismo, natação e vela, contudo, segundo palavras suas, o primeiro que praticou foi o da bofetada, dado ser uma excelente actividade física, porém, andar a pé “nuuuunca”, mas a presença das suas bicicletas, a verdadeira e a de ginásio, acompanharam-no, quase, até finais da sua existência.

Não lhe tendo corrido a vida académica em Coimbra tal como desejou, em 1920 arranjou emprego no Banco Nacional Ultramarino local, transferindo-se, posteriormente para Lisboa, cidade onde era moda a profissão de bancário, mas como cedo concluiu que nunca chegaria a banqueiro, trocou de linha de carreira e dedicou-se aos seguros, tendo conseguido um lugar numa companhia inglesa, a Caledonian, cujo responsável o convidou, em 1927, a ir com ele para o Brasil (Rio de Janeiro - Copacabana) onde se manteve durante seis anos.

fonte: http://www.colorizemedia.com/detalhe_biografia.php?pag=8

Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 19/08/2016