Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra



Selo da Emissão Comemorativa do Centenário do Ministério das Obras Públicas, 1952


Acontecimento importante na história de Coimbra é a alteração arquitectónica da cidade universitária feita durante o governo de António de Oliveira Salazar, que destruiu grande parte da "alta" de Coimbra com as suas antigas ruas e edifÍcios de valor histórico e artÍstico. Desta alteração surgiram as atuais instalações da Faculdade de Medicina, da Faculdade de Ciências e Tecnologia e da Faculdade de Letras, que foi transferida das atuais instalações da Biblioteca Geral e do Arquivo, entretanto remodeladas.

O edifício da Faculdade de Letras, da Universidade de Coimbra, foi inaugurado a 22 de Novembro de 1951 e consta de 7 pisos, ficando o vestíbulo de honra, que é a entrada principal, situada no quarto piso, ao nível da Praça da Porta Férrea. A outra entrada abre-se na fachada posterior do edifício, frente ao Museu Machado de Castro, que permite comunicação direta e fácil com a Biblioteca Central instalada no segundo piso.

Na fachada do lado da Porta Férrea encontram-se quatro estátuas do escultor Barata Feyo, que, para o observador colocado de frente para o edifÍcio e da esquerda para a direita, representam a Eloquência, a Filosofia, a História e a Poesia.

As cinco portas dessa fachada são em ferro forjado com aplicações de bronze, cujos pequenos trinta motivos simbolizam temas clássicos relativos aos estudos ministrados na Faculdade.

No vestíbulo de honra encontram-se duas pinturas a fresco: à esquerda, a alegoria da Antiguidade Clássica, obra do pintor Joaquim Rebocho e, à direita, a alegoria da Glorificação do Génio Português, obra do pintor Severo Portela, medindo 40 metros quadrados cada uma. Muito recentemente ambas foram restauradas e protegidas.
 

imagens/pm_19530528_facletras.jpg
Postal Máximo - 1.º Centenário do Ministério das Obras Públicas. Faculdade de Letras em Coimbra. Postal ilustrado concordante com o selo de 2$00 CE747, obliterados com marca de dia de Coimbra de 28.MAI.53. Fonte: Leilão CFP

 

Dados técnicos do selo:

Desenhos de Veloso Reis Camelo, em fontes directas.
Impressão em off-set pela Casa da Moeda, sobre papel liso em folhas de 100 selos com denteado 12,5.
Foram emitidos 7 milhões de selos de 1$00 castanho vermelho s/creme, 350 mil selos de 1$40 violeta s/ creme, 500 mil selos de 2$00 verde s/
creme, e 350 mil selos de 3$50 azul ardósia s/ creme.
Circularam de 10 de Dezembro de 1952 a 26 de Maio de 1955.

 

Alguns estudantes, professores ou doutores Honoris Causa:

  Eduardo Lourenço
  Fernando Lopes Graça
  José Régio
  Vergílio Ferreira
  Vitorino Nemésio

  Carolina Maichëlis de Vasconcelos 
  Paulo Quintela

  Gilberto Freyre
  Oliveira Salazar

 

Consulte a página da FLUC

 

Página Principal | Atividades | Coimbra | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 23/10/2015