António Caetano de Abreu Freire Egas Moniz

 

António Caetano de Abreu Freire Egas Moniz faleceu em Lisboa com 81 anos rigorosamente no dia 13 de Dezembro de 1955. Ensinou na Universidade de Coimbra (em cuja Faculdade de Medicina se formara em 1898), até ser transferido para Lisboa em 1911 para assumir ali como catedrático a regência de Neurologia, cadeira então recém-criada e da qual foi o primeiro professor.

As suas actividades políticas, iniciaram-se quando contava 25 anos, deputado em várias legislaturas, antes e depois da proclamação da Républica, fez ouvir em decisivos momentos da história nacional a sua palavra enérgica, convincente, clara e por vezes empolgante, com inexcedível aprumo e competência, desempenhou-se das elevadas funções de Ministro Plenipotenciário em Madrid e foi o primeiro Presidente de Delegação Portuguesa da Conferência da Paz em Paris.

Democrata íntegro, sempre ergueu voz contra as prepotências, abdominando frontalmente todas as formas de ditadura o que em certas fases da sua vida lhe acarretou deploráveis desconsiderações.

Lhano no trato, naturalmente bondoso, compreensivo, humaníssimo como médico, aberto a todas as aspirações dos jovens (em cujas virtualidades sempre acreditou). Egas Moniz foi homem exemplo de todos os homens.

Em manifestações colaterais dos seus méritos multiformes, o Grande Português, o Sábio Lusíada que alcançou maiores glórias.

imagens/selo_1999_egas_moniz.jpg

Revelou-se notável orador e conferencista, escultor de estilo aliciante e simples, etnógrafo informado, biógrafo, arguto crítico e experimentado coleccionador de arte, sendo testemunho dos seus merecimentos neste último domínio, a Casa Museu de que ele quis legar aos portugueses.

No Museu da Ciência, em Coimbra, encontra-se uma vitrine com algumas cartas trocadas entre Egas Moniz e o médico João Montezuma Carvalho.

 

ver pagela da emissão de 1974

Par com erro


FDC: 27/12/74

cc
CC: 29/11/74 Aveiro;  Coleção da Secção


 

imagens/marca_dia_ctc_coimbra_c14_20050105.jpg


1994 (27 Outubro) – IP Comemorativo dos 120 anos do nascimento do Professor Egas Moniz, Prémio Nobel da Medicina. Selo da emissão-base «Navegadores Portugueses», desenho de Luís Filipe de Abreu. Ilustração polícroma à esquerda do GAT. Gravura a preto e vermelho. Miras de leitura óptica. 152x105 mm. R 31 Março 1999. nº cat: 245 42$00; cinzento e preto. 50 000

Postais máximos

 

O Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (Laboratório Chimico), tem na sua colecção permanente uma vitrina com a correspondência entre o Professor Joaquim Carvalho e Egas Moniz.

imagens/corresp_egas_moniz_museu_ciencia_1.JPG imagens/corresp_egas_moniz_museu_ciencia_3.JPG

imagens/corresp_egas_moniz_museu_ciencia_4.JPG imagens/corresp_egas_moniz_museu_ciencia_5.JPG

imagens/corresp_egas_moniz_museu_ciencia_6.JPG imagens/corresp_egas_moniz_museu_ciencia_8.JPG

Bibliografia:

Egas Moniz: a propósito do cinquentenário do seu falecimento, in Rev. Ordem dos Farmacêuticos nº 68 - Nov 2005, por João Rui Pita
João Rui Pita: Egas Moniz nos selos portugueses: o Homem, o Universitário e o Cientista, in Cábula Filatélica nº 14, Fev. 1998

Egas Moniz - Visto através da Filatelia, Literatura, Monumentos e Notafilia
http://nucleofilateliafaro.blogspot.com/2009/12/egas-moniz-visto-atraves-da-filatelia.html

Avanca, Egas Moniz e a sua Casa-Museu, revista Selos e Moedas, set 2014

medmed

Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 14/11/2016