Eduardo Lourenço

Oriundo de uma pequena aldeia da Beira Interior, foi o único filho de Abílio de Faria, segundo sargento de Infantaria, e de Maria de Jesus Lourenço. Mudou-se para a Guarda em 1932, e ingressou no Colégio Militar, em 1935, um ano depois do pai partir para Nampula, em Moçambique.

Em 1940, já em Coimbra, encontrou um ambiente mais aberto e propício a uma reflexão cultural que sempre haveria de prosseguir. Obtém a licenciatura em Ciências Histórico-Filosóficas em 1946. Torna-se assistente da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, entre 1947 e 1953, colaborando com Joaquim de Carvalho. É nesse período que publica o seu primeiro livro, Heterodoxia (1949), que reúne uma parte da sua tese de licenciatura, O Sentido da Dialéctica no Idealismo Absoluto. Colaborou também no Diário de Coimbra, publicando as Crónicas Heterodoxas.

Em 1949 realiza um estágio na Universidade de Bordéus 2, com uma bolsa do Programa Fulbright. Leitor de Cultura Portuguesa, entre 1953 e 1955, nas universidades de Hamburgo e Heidelberg, exerce a mesma actividade na Universidade de Montpellier, de 1956 a 1958. Casa-se com Annie Salamon, em Dinard, em 1954. Após um ano passado na Universidade Federal da Bahia, como professor convidado de Filosofia, passou a viver em França, em 1960.

Fixou residência em Vence, em 1965. Foi leitor na Universidade de Grenoble, de 1960 a 1965, e maître assistant na Universidade de Nice, até 1987, onde passou a maître de conferences, em 1986. Tornou-se professor jubilado em Nice, em 1988.

Em 1989 assume funções como conselheiro cultural junto da Embaixada Portuguesa em Roma, até 1991. Desde 1999 ocupa o cargo de administrador (não executivo) da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

in Wikipedia

 

Datas relacionadas com a sua passagem por Coimbra:

1940
Faz provas de admissão aos cursos preparatórios destinados a alunos provenientes das escolas militares, tendo sido admitido pela Faculdade de Ciências, em 06/07/40.

1941
Desiste dos cursos preparatórios na Faculdade de Ciências e presta provas de aptidão com destino à Licenciatura em Ciências Históricas e Filosóficas.

1946
Defende a tese de licenciatura, subordinada ao tema O Sentido da Dialéctica no Idealismo Absoluto (mais tarde publicada, em parte, em Heterodoxia I ). Conclui, a 23 de Julho, o acto de licenciatura em Ciências Históricas e Filosóficas com 18 valores.
Publica “Crónicas Heterodoxas” no Diário de Coimbra .

1947
É convidado para Assistente do Curso de Filosofia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, à qual estará ligado até 1953 (Professor titular Joaquim de Carvalho).

1950
Assistente de Filosofia na Universidade de Coimbra desde 1950/51 a 1952/53.

 


Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 29/01/2012