Carolina Wilbelme Maichëlis de Vasconcelos

imagens/selo_pt_2001_vultos_carolina_michaelis.jpg

Professora e escritora, nasceu em Berlim em 1851 e faleceu no Porto, em 1925. Frequentou, no seu país, dos 7 aos 16 anos, a Escola Superior Municipal mas, tendo vindo a constatar que, nem universidades, nem ginásios se abriam ao sexo feminino, dedicou-se, como autodidacta ao estudo das lÍnguas e literaturas clássicas, românicas, eslavas e semíticas.
Em 1872 obteve a situação oficial de interprete ajuramentada em assuntos peninsulares, civis, criminais ou polÍticos, dado o seu crescente conhecimento das lÍnguas e literatura dos povos hispânicos.
De grande leveza e finura de expressão, datam dos seus 17 anos os primeiros trabalhos literários.
Por essa altura e por ocasião da polémica suscitada em torno da tradução que do "Fausto" fez Castilho, entrou em convÍvio intelectual com os portugueses, correspondendo-se com Teófilo Braga, Adolfo Coelho e Jaquim de Vasconcelos.
Com este último, a convergência dos valores intelectuais expressos na publicação periódica, "Bibliografia Critica de História e Literatura" converteu-se numa afectividade sentimental que, depois duma viagem por vários paÍses europeus, a trouxe a Portugal casada com ele, em Berlim, em 1876.
Desde então, Cartolina Michaelis foi "a fada que a Alemanha enviou a Portugal" no seu dizer do poeta Menendez y Pelayo.
A história, a literatura, a lÍngua, a etnografia a o folclore portugueses, são constante objecto de minuciosa e erudita pesquisa por parte da grande romanista, o que se impõe à admiração geral.
E feita sócia honorária de diversas sociedades cientÍficas estrangeiras e doutora "honoris causa" de várias universidades, inclusivé, Coimbra.
O rei D. Carlos conferiu-lhe, em 1901 o oficialato da Ordem de Santiago e, já no regime republicano, no governo de António José de Almeida, foi nomeada, por distinção, professora da Faculdade de Letras de Lisboa, onde não chegou a exercer o magistério transitando para Coimbra por ser mais próxima do Porto, onde continuava a habitar, na Rua de Cedofeita, e onde acolhia e, intelectualmente, auxiliava todos os que dela se socorriam.

Do artigo:
Carolina Wilbelme Maichëlis de Vasconcelos
de António Cabral Rego e Mário Nobre dos Santos
in "A Filatelia Portuguesa" Nº 5 (101) 2001/12:
http://www.filatelicamente.online.pt/artigo_html/revista101_12.html

Carolina

Emissão: Mulheres da República

Dados Técnicos

Obliterações do 1º dia em: Lisboa / Porto / Funchal / Ponta Delgada

Emissão: 2009 / 10 / 05

Selos:
€ 0,32 – 330 000
€ 0,32 – 330 000
€ 0,57 – 200 000
€ 0,68 – 230 000
€ 0,80 – 200 000
€ 1,00 – 245 000

Design: Folk Design / Vasco MArques
Papel: 103g / m2
Formato: Selos: 30,6 x 40 mm
Picotagem: 13 x Cruz de Cristo / Croix du Christ / Cross of Christ
Impressão: offset
Impressor: INCM


PM, edição do CNM

Figuras > Carolina Michaelis

Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 22/04/2012