Brás Garcia de Mascarenhas

Brás Garcia de Mascarenhas (Oliveira do Hospital, Avô, 3 de Fevereiro de 1596 - Oliveira do Hospital, Avô, 8 de Agosto de 1656) foi um militar e poeta português, autor do poema Viriato Trágico.

Durante a sua juventude, em ocasião de festas publicas em Coimbra foi preso, devido a correspondência amorosa, na Cadeia de Portagem de onde se evadiu com a ajuda dos seus irmãos. Exilou-se então um ano em Madrid.
Viajou para o Brasil e percorreu parte da Europa (França, Itália e Espanha).
No contexto da Guerra da Restauração da independência portuguesa, ao final do século XVII, organizou um batalhão de voluntários, a Companhia dos Leões da Beira, que se celebrizou em diversas acções durante a guerra. Como recompensa pelos seus serviços, recebeu o governo do Castelo de Alfaiates, situado na fronteira.
Tendo desobedecido ao general-comandante da Beira, D. Sancho Manuel de Vilhena, futuro 1.º Conde de Vila Flor, foi detido na torre de menagem do Castelo do Sabugal.
Sendo aqui inúteis as suas habilidades como espadachim, neste momento de dificuldade, o seu talento como poeta sugeriu-lhe uma ideia. A fim de implorar clemência ao soberano e para justificar os seus actos, escreveu a D. João IV de Portugal (1640-1656) uma missiva inteiramente em verso, com todas as letras recortadas de um livro de hagiografias: o poema épico Viriato Trágico. O rei, impressionado com o talento e a habilidade do cativo, devolveu-lhe a liberdade.
A sua obra, inicialmente editada postumamente em 1699, mas que tinha caído no esquecimento, foi reeditada em 1846 por iniciativa de Albino de Abranches Freire de Figueiredo.

fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Br%C3%A1s_Garcia_de_Mascarenhas

Figuras > Brás Garcia de Mascarenhas

Página Principal | Atividades | Links

Copyright © 1999-2017 J. Cura, Secção Filatélica da AAC - Portugal
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

[Voltar]
Última atualização: 30/12/2013